10 motivos pelos quais você não emagrece!

Se, apesar de todo o esforço para perder peso, você não sai do lugar, é preciso rever hábitos e opções. Confira os erros mais comuns que atrapalham avançar. Eliminar (ou pelo menos diminuir) o consumo de drinques no fim de semana pode ajudar a fechar a calça jeans. Mas existem outros fatores que podem estar te atrapalhando, veja: 1. O metabolismo está muito lento Quando isso acontece, torna-se mais difícil queimar calorias. Existe um exame, chamado calorimetria indireta, que pode comprovar se o metabolismo mais lento é que está atrapalhando o emagrecimento. A solução Atitudes que ativem a queima de gordura podem ajudar: comer pequenas porções de três em três horas; fazer exercícios aeróbicos, para acelerar a frequência cardíaca, e musculação, para aumentar a massa magra; incluir alimentos termogênicos no prato, como gengibre e canela, que elevam a temperatura do corpo e estimulam o metabolismo. 2. O sono anda comprometido O problema é que, quando dormimos mal, buscamos combustível nos alimentos, e quando se dorme pouco, liberamos pouco hormônio leptina, que ajuda a regular a fome e a manter o metabolismo ativo. A solução É preciso montar um ambiente propício para cair no sono (sem TV, luz acesa ou celular por perto) e criar uma rotina para se deitar e levantar sempre no mesmo horário, dormindo oito horas por noite. 3. O stress tomou conta Esse estado afeta o equilíbrio da flora intestinal, responsável pela absorção dos nutrientes. O resultado é que o organismo da pessoa estressada tem dificuldade em processar os nutrientes dos alimentos e, por isso, a absorção de calorias aumenta. A solução Aumentar a ingestão de probióticos, micro-organismos que regulam a flora intestinal. O ideal é consumir todo dia um pote de iogurte, um frasco de leite fermentado, uma fatia de queijo probiótico ou um sachê de probiótico em pó na bebida. 4. A malhação não é precedida de um lanche adequado Exercitar-se em jejum não ajuda a queimar gordura. Na falta de carboidrato, a principal fonte de energia, o corpo busca combustível nos músculos, resultando na perda de massa magra. A solução O melhor é combinar um carboidrato com proteína magra 30 minutos antes do exercício. Boas ideias: pão integral com frango desfiado ou salada de frutas com granola seguida de fatia de queijo branco. 5. O carboidrato sumiu do prato Para compensar, a pessoa pode passar a ter impulsos incontroláveis por doces. O corpo fica carente de nutrientes e, portanto, pede fontes rápidas de energia. Além do mais, ao cortar carboidratos do cardápio, acaba-se exagerando nos outros grupos e a dieta pode ficar hipercalórica. A solução Não deixar faltar nenhum nutriente no prato. Em vez de tentar cortar definitivamente o carboidrato, vale consumir apenas as versões integrais e evitar a ingestão depois do anoitecer. 6. O almoço é só salada ou vegetais Mesmo legumes e vegetais não podem ser consumidos à vontade. Alguns deles, como chuchu, cenoura, brócolis e abóbora, são ricos em carboidrato. Além disso, com frequência eles são ingeridos refogados e podem acumular gordura e sódio. A solução O prato ideal inclui uma porção de carboidrato integral, outra pequena de proteína magra (frango, peixe) e 2 colheres (sopa) de legumes e vegetais. Folhas verdes cruas têm passe livre, mas molhos prontos devem ser substituídos por caseiros feitos com ervas e limão. E é sempre preferível abusar das ervas, em vez do sal, para dar gosto à comida. 7. A farra do fim de semana é sagrada Bebidas alcoólicas são tão ou mais calóricas do que um doce. E mais: drinques têm alto índice glicêmico, ou seja, liberam rapidamente na corrente sanguínea grande quantidade de açúcar, que acaba sendo absorvido em forma de gordura. A solução Quem não quiser cortar completamente o álcool deve reservar apenas um dia do fim de semana para beber e restringir-se a um brinde. Boas opções: vinho tinto, que tem, em média, 107 calorias por taça e caipirinha de limão com saquê, que apresenta 168 calorias. 8. Só entram diet e light em casa Nos dois casos, não necessariamente quer dizer que os alimentos sejam saudáveis e não engordem. Eles contêm aditivos químicos, sódio e, às vezes, mais gordura. A solução Melhor do que só consumir tais produtos, é evitar comida industrializada em geral. Alimentos naturais e de grande valor nutritivo, como frutas, vegetais e grãos, são sempre mais indicados. Ajudam a regular o metabolismo e a absorção de gorduras e a melhorar a disposição. 9. O refrigerante foi trocado por sucos A substituição pede atenção: 1 copo de suco de laranja leva ao menos três unidades e soma 140 calorias. Não é que sucos sejam proibidos para quem está de dieta. Só vale pegar leve. A solução Escolher opções leves, como limão e acerola. Ou refrescos sem acúcar, feitos com menos fruta e mais água. E é bom que sejam naturais: os de caixinha têm altos índices de açúcar e conservantes. 10. A comida não tem ocupado os pensamentos tanto quanto deveria Planejar as refeições ajuda no controle de calorias e evita aqueles ataques súbitos à geladeira. Se deixamos para almoçar ou lanchar só quando estamos no limite, acabamos ingerindo o que vemos pela frente. A solução O segredo é, ao acordar, imaginarmos como será nosso dia, quanto tempo teremos para comer e onde faremos isso. Melhor se pudermos separar e levar para o trabalho comida saudável, pelo menos as opções de lanche: frutas, biscoitos integrais, água de coco, castanhas… Como podemos notar não existe receitas milagrosas, o que existe é disciplina, foco e força de vontade para fazer o que é certo, dentro e fora da academia. Bons treinos!

18 visualizações
  • Facebook
  • Instagram
  • Branco Twitter Ícone
  • YouTube

© 2020 Corpo e Mente Academia | todos os direitos reservados.

FUNCIONAMENTO

Seg a Sex: 6:00 as 22:00

Sábado: 14:00 as 17:00

CONTATO

Rua Castro Alves, 135

Vila Mirian | 19013-250

Pres. Prudente-SP

WhatsApp: +55 18 3222-4960